Painel MDV celebrando os “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”

Este slideshow necessita de JavaScript.

A cada ano, novas evidências têm comprovado o importante papel do aleitamento materno para sobrevivência, crescimento e desenvolvimento da criança pequena, bem como para a saúde e bem-estar das mulheres. Para a imensa maioria dessas crianças, a amamentação salva vidas, diminui o risco de morbidade, promove adequado desenvolvimento físico e cognitivo, e previne algumas doenças crônicas. Além de ser o modo mais seguro e saudável de alimentação infantil, o aleitamento materno é, também, o mais barato.

Como política global de saúde pública, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que a amamentação seja exclusiva até o sexto mês. A partir dessa idade, deve haver complementação com outros alimentos, mas o aleitamento ao peito pode ser mantido beneficamente até dois anos ou mais. Apesar de todas as qualidades do aleitamento materno, ao final do século XIX, na época da Revolução Industrial, iniciou-se um declínio nas taxas mundiais de amamentação, que foi intensificado após a Segunda Guerra Mundial. Essa queda teve início nos centros urbanos de países desenvolvidos, estendendo-se gradativamente aos países em desenvolvimento.Os motivos desse declínio são atribuídos aos processos de urbanização e industrialização. Entre outros, são citados o trabalho materno, as ocupações da mulher na sociedade moderna, o surgimento dos produtos lácteos exclusivos para lactentes, a valorização da mama como símbolo sexual, a falta de entusiasmo do pessoal de saúde, e carência de conhecimentos das vantagens do aleitamento materno por parte das mães. Com a urbanização, a família estendida cede lugar à família nuclear, e a menina passa a ter menos oportunidades de aprender informalmente a arte da amamentação. Em 1990, a Organização Mundial da Saúde e a UNICEF promoveram um encontro em Florença, na Itália, reunindo representantes de vários países, entre os quais o Brasil, que assinaram a “Declaração de Innocenti”, determinando ações a serem empreendidas pelos serviços de saúde para facilitar a amamentação.

Nessa oportunidade, foi idealizada a “Iniciativa Hospital Amigo da Criança” (IHAC), criada para estimular as maternidades na promoção, proteção e apoio ao aleitamento natural, tomando por base os ditames dos “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”. Esse conjunto de medidas inicia-se pela capacitação dos profissionais de saúde, para que sejam oferecidas informações corretas, desde o pré-natal, sobre as qualidades do aleitamento natural e orientações para solução de problemas da lactação. Este último aspecto é tão importante quanto o primeiro, uma vez que, apesar de reconhecerem a superioridade do aleitamento materno, a maioria das gestantes revela desconhecimento sobre a arte da amamentação. Dessa forma, a partir da modificação de rotinas e procedimentos, essa metodologia propõe-se a prevenir o desmame precoce.

Em 1994, a Maternidade Darcy Vargas tornou-se o décimo “Hospital Amigo da Criança” do Brasil. E em 2011, com apoio da Sociedade Joinvilense de Pediatria, da fotógrafa Eliane Hoepers e estamos inaugurando um painel celebrando os “Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno”, reafirmando o seu compromisso em promover, apoiar e proteger a amamentação.

Além do pessoal da saúde, outros representantes da sociedade civil, como membros de organizações não-governamentais e a própria mídia, também são responsáveis pela criação de um meio-ambiente favorável ao aleitamento materno e que permita que as mães e as famílias tomem uma decisão informada sobre a melhor forma de alimentar seus filhos.

Anúncios