Sala de Apoio à Amamentação e Credenciamento dos Bancos de Leite de SC

No próximo dia 12/11/15, quinta-feira, na Maternidade Darcy Vargas, será realizada uma cerimônia importante para credenciamento oficial, junto ao Ministério da Saúde, da Sala de Apoio à Amamentação no Banco de Leite Humano. Na mesma oportunidade, nove dos 13 Bancos de Leite de SC receberão um certificado de excelência, pelo cumprimento dos requisitos elaborados pela Rede Brasileira e Programa Iberoamericano em Bancos de Leite Humano.

Muitas ações pró-aleitamento já fazem parte da rotina da Maternidade Darcy Vargas, e neste ano, especialmente, elas foram focadas na criação Sala de Apoio à Amamentação. Com a reforma do espaço, passou a ser oferecido um local mais agradável, para que as funcionárias fiquem mais tranquilas na volta ao trabalho.

A estratégia de Apoio à Mulher Trabalhadora que Amamenta, do Ministério da Saúde, consiste em criar nas empresas públicas e privadas uma cultura de respeito e apoio à amamentação como forma de promover a saúde da mulher trabalhadora e de seu bebê, trazendo benefícios diretos para a empresa e para o país.

As salas de apoio à amamentação são espaços dentro da empresa em que a mulher, com conforto, privacidade e segurança, pode esvaziar as mamas, armazenando seu leite em frascos previamente esterilizados para, em outro momento, oferecê-lo ao seu filho. Esse leite é mantido em um freezer a uma temperatura controlada até o fim do dia, com uma etiqueta identificando o vidro com o nome da mãe, a data e a hora da coleta. No fim do expediente, a mulher pode levar seu leite para casa para que seja oferecido ao seu filho na sua ausência, e também se desejar, doá-lo para um Banco de Leite Humano (Nota Técnica Conjunta nº 01/2010 Anvisa e Ministério da Saúde).

Quando esse programa de apoio ao aleitamento é desenvolvido no ambiente de trabalho, as nutrizes empregadas em período integral gastam menos de uma hora diária com a ordenha mamária para a manutenção da produção láctea, demonstrando a viabilidade desse procedimento, com interferência mínima na produtividade.

O leite materno é o alimento ideal para as crianças pequenas, e sua utilização está relacionada a uma redução da desnutrição e da mortalidade infantil. Os Bancos de Leite Humano, mais do que simples fornecedores de leite materno, são elementos importantes e estratégicos da política em favor da amamentação. Eles fazem parte da recém-aprovada ?Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Criança e Aleitamento Materno?, sendo contemplados na estratégia Rede Cegonha, que expande e qualifica a assistência prestada às gestantes e aos bebês pelo SUS.

No Brasil, destaca-se a Rede Brasileira de Bancos de Leite, que garante atendimento de excelência, e a distribuição de um produto seguro para as mães e seus recém-nascidos. São 218 bancos de leite, e 155 postos de coleta, que compõem a maior rede de bancos de leite do mundo.

Em Santa Catarina, são 13 bancos de leite (dos quais 6 em hospitais do estado) e 4 postos de coleta. No ano de 2014, eles atenderam a 72.998 mulheres catarinenses, das quais 4.992 foram doadoras de 8.156 litros de leite humano, que beneficiaram 6.298 recém-nascidos doentes ou prematuros.

A captação de doadoras é o grande desafio enfrentado pelos bancos de leite, e é questão fundamental aumentar o número de doadoras, para conseguir uma maior quantidade de leite humano a ser distribuído, por isso são importantes atividades de divulgação, com o apoio da mídia (TV, Rádio, Jornais, Revistas e Internet).

Anúncios